Enfoque de Xi: Crônica da liderança de Xi na luta chinesa contra o coronavírus (3)

2020-09-07 21:06:17丨portuguese.eacef.js.cn

POVO EM PRIMEIRO LUGAR

Em essência, o que Xi comanda é uma "guerra do povo". Em geral, é uma guerra travada pelo povo e para o povo, incorporando o propósito fundamental do PCC, o maior partido político governante do mundo, de servir o povo de todo o coração.

"Povo" é a palavra repetida mais proeminente nas reuniões que ele presidiu e nas instruções que ele emitiu.

Xi enfatizou colocar a vida e a saúde do povo em primeiro lugar e colocar seus interesses acima de qualquer outra coisa. Ele exigiu depender estreitamente no povo para vencer a guerra. Ele também disse que todas as medidas de prevenção e controle do Comitê Central do PCC foram tomadas com a consideração primária de prevenir infecções entre o povo e salvar vidas.

(Xinhua/Yao Dawei)

A China tornou o tratamento contra COVID-19 gratuito, comprometendo-se a tratar todos os pacientes nem deixar ninguém não tratado.

O paciente mais idoso da COVID-19 salvo na China tem 108 anos.

"Salvamos vidas a todo custo. Nunca desistimos, não importa a idade do paciente ou a gravidade de sua condição", disse Xi.

Jiao Yahui, funcionária da Comissão Nacional de Saúde, disse que os idosos estavam entre os mais difíceis de tratar e exigiam mais recursos médicos do que outros.

"Mas a China deu a cada paciente tratamento igualitário, independentemente de idade ou riqueza", disse ela, acrescentando que isso reflete as virtudes tradicionais chinesas que Xi enfatizou que colocam o povo em primeiro lugar na governança do Estado.

Jiao disse que a China tem muito menos casos e mortes da COVID-19 do que as importantes nações desenvolvidas na Europa e na América do Norte.

Xi desenvolveu laços estreitos com o povo no início da vida. Aos 15 anos, ele foi para a aldeia de Liangjiahe, na Província de Shaanxi, e passou sete anos lá, trabalhando e vivendo com agricultores no Planalto de Loess.

Reunindo-se com a imprensa após o 18º Congresso Nacional do PCC, Xi disse: "As aspirações do povo por uma vida melhor são para o que devemos lutar."

Xi fez com que a saúde do povo seja um grande foco. Pouco depois de ser eleito secretário-geral do Comitê Central do PCC em 2012, ele viajou para uma clínica da aldeia para conhecer o novo sistema médico cooperativo rural.

Ele tem repetidamente enfatizado que, sem uma boa saúde para todos, não haverá sociedade moderadamente próspera em todos os aspectos.

 (Xinhua/Ju Peng)

Em 10 de fevereiro, quando o número acumulado de casos confirmados de COVID-19 em Beijing chegou a 342, Xi colocou sua máscara e visitou um condomínio residencial, um hospital e um centro distrital de prevenção e controle de doenças. Ele estendeu o pulso para ter sua temperatura corporal verificada ao entrar em todos os locais.

Xi conversou com moradores em uma rua, perguntando-lhes sobre o preço dos vegetais.

"Não vamos apertar as mãos neste momento incomum", disse Xi. "Devemos ter confiança de que podemos prevalecer sobre a epidemia."

"Nós absolutamente podemos vencê-la", responderam os moradores.

Um mês depois, Xi visitou um condomínio residencial em Wuhan. Na época, novos casos confirmados diários na parte continental da China caíram para 24, mas Wuhan ainda tinha 14.514 pacientes de COVID-19. A tarefa de contenção permaneceu árdua.

Caminhando entre blocos de apartamentos, Xi olhou para cima e acenou para os moradores sob confinamento que estavam com a cabeça para fora da janela ou varanda para recebê-lo.

"Força! Aguentem por um pouco mais de tempo!", disse Xi.

Falando em um simpósio em Wuhan, ele fez um pedido especial para que os funcionários governamentais fornecessem mais peixes, uma comida favorita do povo de Wuhan.

(Xinhua/Xie Huanchi)

Andrey Ostrovsky, vice-diretor do Instituto de Estudos do Extremo Oriente da Academia Russa de Ciências, disse que a inspeção de Xi em Wuhan era um testemunho claro do princípio do Partido de colocar a vida e a saúde do povo em primeiro lugar.

Xi se preocupa profundamente com os trabalhadores médicos. Ele exigiu o máximo de esforços para reduzir a perda de vidas e instruiu os quadros a aliviar o estresse dos trabalhadores médicos, suprir suas necessidades básicas e dar-lhes descanso e encorajamento suficientes.

No Hospital Huoshenshan, Xi falou por link de vídeo com médicos totalmente cobertos pelo uniforme. "Eu não posso ver o rosto de vocês porque estão todos usando roupões protetores e máscaras. Mas no meu coração, vocês são as pessoas mais amadas", disse ele.

Chen Jing, enfermeira-chefe da unidade de terapia intensiva do hospital, disse que ficou comovida com a visita de Xi e se sentiu mais forte do que nunca com a liderança e o povo firmemente ao lado dos trabalhadores médicos.

No Dia Internacional do Trabalho, Xi escreveu para a equipe de uma empresa de serviço doméstico no centro da China. Ele elogiou uma ampla gama de trabalhadores, desde trabalhadores do saneamento, entregadores até trabalhadores que produzem suprimentos antiepidemia. O trabalho duro e as contribuições deles, disse Xi, reuniram uma grande força para prevalecer sobre a epidemia.

No Dia Internacional da Enfermagem, Xi aplaudiu as enfermeiras que enfrentaram o perigo para salvar vidas durante a luta contra a COVID-19. No Dia dos Trabalhadores Médicos da China, Xi voltou a elogiar os médicos que lutaram tenazmente contra o vírus na linha de frente.

Xi estava preocupado com a segurança dos cidadãos chineses no exterior e pediu às embaixadas, consulados, associações chinesas no exterior e uniões estudantis para aumentar o apoio. O governo providenciou voos para trazer de volta estudantes chineses e outras pessoas necessitadas do Irã, Itália, Grã-Bretanha e outros países.

Os quadros, disse Xi, devem assumir suas responsabilidades pelo povo. Quem desobedecer às ordens, for egoísta, não assumir responsabilidades ou tiver conduta indesejável será punido. Em casos graves, os supervisores dos trangressores também serão responsabilizados, disse Xi.

Em 4 de abril, Xi liderou a nação de 1,4 bilhão a observar três minutos de silêncio pelas vidas perdidas devido ao coronavírus. As "duas sessões" deste ano também começaram com o luto pelos falecidos, demonstrando mais uma vez o espírito do povo em primeiro lugar. (Continua)

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@eacef.js.cn

010020071380000000000000011100001393496161